MENSAGEM IMPORTANTE 

A Intrum Portugal informa que estão a circular mensagens de correio eletrónico fraudulentas, que não são sua autoria, nem da sua responsabilidade.
Foram detectadas mensagens falsas num português pouco correto e que estão a usar o domínio intrum.pt. Estas mensagens não tem origem na rede da Intrum - intrum.com. Alertamos que não deve reagir a estes emails, devendo eliminá-los de imediato, sem que haja qualquer tipo de interação - não descarregue anexos nem aceda a links. A Intrum está a desenvolver todos os esforços para conter esta situação, incluindo o alerta às autoridades competentes.

54% dos portugueses paga as contas dentro do prazo

Portugueses pedem dinheiro emprestado para pagar contas domésticas

  • 54% dos portugueses paga as contas dentro do prazo
  • 21% dos portugueses já emprestou dinheiro para pagar contas

Para assinalar o Dia Mundial da Energia, que se comemora no dia 29 de maio, a Intrum analisa o comportamento dos consumidores tendo por base o estudo anual, European Payment Consumer Report e conclui que mais de metade dos portugueses inquiridos (54%) diz pagar as contas domésticas de gás, água e eletricidade, dentro do prazo. Uma percentagem em linha com a Média Europeia, que se situa ligeiramente acima com 58%. Já em Espanha este número é inferior e apenas 46% assume pagar essas despesas dentro do prazo.

Por outro lado, 21% dos portugueses já deu ou emprestou dinheiro para pagar as contas domésticas de gás, água e eletricidade, valor este ligeiramente acima da média europeia que é de 19%. Itália lidera a tabela com mais do dobro da média europeia (41%), a dizer que já emprestou dinheiro para pagar as contas. Seguem-se a Roménia (38%) e a Hungria (37%). Espanha coloca-se em linha com Portugal, mas com uma percentagem ligeiramente superior com 23%. No entanto a Holanda (10%), a Suiça (9%) e a Dinamarca (9%) encontram-se no fim da tabela pois apenas uma pequena percentagem já emprestou dinheiro para pagar contas.

O estudo da Intrum revela ainda que em Portugal, durante o último ano, 17% daqueles que emprestaram dinheiro, ajudaram sem esperar que lhe pagassem de volta, em conformidade com a Média Europeia.

Se pretende obter uma cópia gratuita do nosso estudo, pode obter aqui