MENSAGEM IMPORTANTE 

A Intrum Portugal informa que estão a circular mensagens de correio eletrónico fraudulentas, que não são sua autoria, nem da sua responsabilidade.
Foram detectadas mensagens falsas num português pouco correto e que estão a usar o domínio intrum.pt. Estas mensagens não tem origem na rede da Intrum - intrum.com. Alertamos que não deve reagir a estes emails, devendo eliminá-los de imediato, sem que haja qualquer tipo de interação - não descarregue anexos nem aceda a links. A Intrum está a desenvolver todos os esforços para conter esta situação, incluindo o alerta às autoridades competentes.

Dia Mundial da Saúde

Em Portugal a única faixa etária que paga faturas de saúde no prazo estabelecido tem mais de 65 anos

No Dia Mundial da Saúde, que se celebrou no domingo, dia 7 de abril, o estudo da European Consumer Payment Report, concluiu que, em Portugal, a única faixa etária que cumpre a 100% o prazo de pagamento de faturas referentes à área da saúde tem mais de 65 anos.

De acordo com o EPCR, 92% da população entre os 50 e os 64 anos cumpre o prazo de pagamento das faturas referentes à saúde. Nas faixas etárias dos 35 aos 49 anos e dos 25 aos 34 anos, a percentagem de cumpridores situa-se nos 88%.

Os mais jovens, nomeadamente de idades compreendidas entre os 18 e os 24 anos são os que sentem mais dificuldade em pagar estas despesas dentro do prazo, mas ainda assim 76% paga de acordo com o prazo estabelecido.

O mesmo estudo conclui que, a nível Europeu, não existe nenhuma faixa etária que cumpra os prazos de pagamento a 100% como se verifica em Portugal. Para além disso, o EPCR revela que 88% dos portugueses assume que paga as despesas de saúde dentro dos prazos, mas, ainda assim, verifica-se uma queda de 2% face ao ano anterior.

As mulheres portuguesas (92%) são mais cumpridoras no que diz respeito aos prazos de pagamento, em comparação com os homens (84%). A nível europeu, os valores são substancialmente inferiores, uma vez que, 70% das mulheres paga as suas faturas da saúde dentro do prazo estabelecido em relação aos homens, com uma percentagem de 65%.

O Estudo da Intrum revela ainda que tanto em Portugal, como a nível europeu, 12% das mulheres e 10% dos homens já ajudou alguém a pagar uma fatura referente à saúde.

Para saber mais sobre o estudo obtenha aqui a sua cópia: ECPR